Minha hipocrisia

 Hoje eu vim aqui só pra falar de algo que eu finjo entender, que finjo lutar por uma mudança e venho assumir minha hipócrisia. Vim falar sobre política.

Na boa, meus queridos e fiéis 6 leitores (sim, eu escuto o Sintonia), eu sinceramente não acho que me importo com a política nacional, digo que acho porque podem me convencer o contrário. E digo mais: quase nenhum brasileiro se importa. Sei que não posso ser a Voz do Brasil e não serei, porém pensei nesse instante enquanto chegava da casa da minha amada, que somos todos um bando de hipócritas e você possivelmente vai estar incluso nesse grupo. 

Brasileiro ta pouco se importando se as obras estão sendo uma maneira de desviar dinheiro, se a corrupção está a ponto de ser legalizada, se a CPI do Metrô de Salvador vai ser cancelada por falta de votação ou se a Ficha Limpa vai ser anulada. Os nativos desta terra (uma barreira de gente) só querem saber de bunda-lelê. sapeca iaiá, ter o seu dentro de casa e crescer na vida. Fama, status, boa vida, ser respeitado e manter tudo isso se possível com uma grana sobrando é o que muitos estão a procura. Eu só vejo brasileiro se mobilizar por algo quando a zorra aperta no bolso ou quando se trata da SUA saúde. 

Você realmente se importa com quem ta passando fome? Se importa com quem tá nos hospitais morrendo em cima de uma maca (quando tem) porque falta atendimento? Dói o coração quando passa algum acidente em uma estrada mal cuidada ou com as crianças que disputam espaço onde pisar contra os ratos e baratas que convivem ali com elas por conta da falta de saneamento? E as pessoas que precisam de tratamento psicológico nos hospitais psiquiátricos? Acho que essas coisas só incomodam aos que realmente precisam. Se tornou banal falar sobre isso na televisão. 

E a segurança? Ah, isso muita gente se importa já que não DA PRA SAIR NA RUA E GARANTIR QUE VAI VOLTAR PRA CASA! O bicho ta pegando! Salvador não tem mais lugar pra passear porque a violência ta tomando conta de tudo. E isso ta começando a atingir a classe média e alta, tanto que está sendo destaque nas mídias, eu nunca vi discutirem tanto sobre a falta de segurança na Barra através das rádios. Na Santa Cruz morre gente pra caramba e ninguem fala nada porque lá não é tragédia, é estatística. A segurança se tornou tem se tornado alvo de audiência na mídia também, mas com programas específicos e que muitos dizem que é baixaria... É mais baixo que isso, ganhar dinheiro com a morte do pobre já deve ser chato pra quem é dono de funerária e cemitério.
Tudo isso que eu citei acima deve de alguma maneira tocar no coração de alguns sim, eu exagero nas horas que tem que falar sério, mas eu não tô falando mentiras aqui e reafirmo que só incomoda a gente quando pega no nosso pé; Pior que isso e o que me dói mais é ver os caras roubando nosso dinheiro na cara dura e ninguem faz algo pra mudar. Eu não posso fazer sozinho, eu tenho medo, não vou mentir! Tenho medo de ser considerado maluco ou desocupado (sou desempregado, mas tenho ocupações), tenho medo que me vejam fazendo e ser mais um na multidão. Uma vez vi um comentário de uma pessoa que considero muito inteligente (entendam como muito inteligente o tipo de pessoa que é espelho pra mim), dizendo que é inútil apoiar a causa dos jovens que lutam por uma melhoria do transporte público soteropolitano. Aquilo doeu no nervo do escroto!
Meu amigo sugeriu que eu virasse político, já que quero mudanças e vivo reclamando. Quase morri de vergonha nesse dia, foi uma tapa na cara. Aí eu percebi que nem eu e nem os outros que tanto reclamam da atual situação política do país nos importamos, já que quando nos sentimos prejudicados tomamos providências.


Velho, tem coisa pior do que vem rolando no Brasil? Escândalos... escandalosos, corrupção sendo desmascarada na cara dura, na lata, e as pessoas sendo inocentadas ou absolvidas. A gente realmente ta se importando com o que tá rolando? Fazemos piada, discutimos na roda de amigos ou no twitter, colocamos frases de efeito no facebook, perdemos tempo blogando sobre o assunto e não resolvemos porra nenhuma. Nos importamos mesmo? Isso não é hipocrisia? Essa semana as autoridades importantes do país homenagearam Paulo Maluf, eu disse AUTORIDADES MAIS IMPORTANTES DO PAÍS! Tirem suas conclusões. O PT que era o partido dos coitados e depois virou o partido da moda, que ganhou o público acadêmico, comprou a juventude estudantil  e convenceu o pobre dizendo que subiu na vida e que faz parte da classe emergernte com o Populismo, vive sacaneando o trabalhador do Brasil mudando de ministros que estão envolvidos com maracutaias.


Se você realmente luta por uma causa geral, te peço perdão e esse texto não é pra você. Não tô dando indireta pra alguma pessoa, não quero atacar alguem e muito menos parecer um cara que é ligado à causa. Como eu disse antes, vim assumir minha hipocrisia. Eu exagerei no texto quando comecei a questionar o leitor em uma tentativa de fazer com que ele entenda a minha dor, que ele se ponha em meu lugar. A gente pode dar um belo susto nesses engravatados, eu vi isso na famosa Revolta do Buzu. A gente põe quase 90 mil pessoas em um estádio, mais de centenas de milhares no Carnaval, mais umas dezenas de milhares num show, acho que quase 1 milhão de pessoas na Parada Gay (nada contra o arco-íris, antes que me chamem de homofóbico) e nos limitamos tanto a protestar pelo que é nosso. 

Tem justificativa racional? Me digam! É como um político me disse no Twitter "O político vem do povo". Será que você ta bem representado? 
Eu sou um hipócrita, pior que um analfabeto político.

Comentários

  1. "Eu não posso fazer sozinho, eu tenho medo, não vou mentir! Tenho medo de ser considerado maluco ou desocupado (sou desempregado, mas tenho ocupações), tenho medo que me vejam fazendo e ser mais um na multidão".

    Por mais que a gente discorde na maioria das vezes, no fundo temos ambições e sonhos parecidos. Somos todos hipócritias, mas ao menos sabemos disso e estamos tentando deixar de ser.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigado por comentar!