Feriado do Trabalhador

A vida deixa as pessoas passarem por dificuldades com a intenção de que elas mudem de vida. Quanto maior é a dificuldade, maior deve ser a necessidade de buscar mudanças. Não entendo o motivo do cinto apertar tanto a barriga, mas até hoje busco entender a razão de estar apanhando.

A primeira vez que escutei alguma menção sobre a primeira frase foi quando escutava o podcast do Papo de Gordo e os participantes falavam sobre suas experiências de vida. Desde criança sempre quis que as coisas fossem mais fáceis e nunca entendi o motivo de não conseguir ajuda ou poder contar com alguém pra atravessar alguns caminhos de pedras. Na minha cabeça certas coisas deveriam vir como recompensa, agradecimento ou retribuição. Nunca tive paciência pra esperar resultados e provavelmente por conta da minha criação ou pelas dificuldades que já passei, eu sempre fui um sujeito imediatista. Na verdade nem sempre, eu tenho bastante paciência e tolerância pra muita coisa que não deveria. O erro deve estar aí, se calhar.

Enquanto escrevo esse texto o meu cérebro fica refletindo se fiz por merecer alguma chance, alguma mudança de vida e fico repensando meu trajeto. Errei por muitas vezes, mas também acertei e busquei melhorar em muita coisa, tanto como pessoa quanto alguém que luta pra mudar a vida. Acho que por esse motivo a minha paciência com as pessoas tem diminuído toda vez que vejo alguém reclamando da vida porque tem um emprego chato, contrai grandes dívidas e goza de grande saúde. Isso passa um tom de inveja por minha parte, eu não desejo o que as pessoas tem, o que me deixa indignado é saber que existem pessoas em condições muito abaixo do custo de vida que outras possuem e ninguém não consegue ver além do umbigo. 
O que me motivou a escrever sobre isso foi a dor que senti quando acordei hoje e a sensação inquietante de viver com isso e não acreditar que estou mesmo passando por esse caminho de pedras. Tenho sido pisado pelas pessoas, percebo olhares que acusam, discriminam, julgam-me como se... Caramba, existem pessoas que deveriam estar ao meu lado e preferem pisar, sacanear e por muitas vezes humilhar. Como eu gostaria de olhar pra muitas delas e ver de fato um sujeito acolhedor. Quantas vezes já desabafei esperando ouvir algo que me desse conforto e recebi em troca um silêncio ou antipatia, sendo que quando aconteceu o contrário não foi isso que receberam de mim.

Hoje estou sozinho, mas eu nunca deixei de ser grato pra aqueles que já me ajudaram e ajudam, Talvez por isso algumas pessoas não entendam meu exagero na lealdade e no agradecimento. Se você me ajuda, eu nunca esqueço de você. 

Um texto confuso, depressivo e um pedido de socorro. O que me consola é que se existe recompensa no final disso tudo talvez a minha seja legal.

Comentários