Dinheiro, Exibição e comentadores da Internet

Brasileiros reagem ao vídeo "Rei do Camarote", qual o motivo da reação?

Na madrugada de domingo pra segunda-feira eu acordei por conta do frio que invadia o meu quarto, esqueci o computador ligado exibindo um filme, luzes acesas e janela aberta. Decidi sentar pra checar se havia algum recado importante e vi alguns perfis do Twitter fazendo piada sobre o suposto viral que ia marcar a semana de muitos usuários, o tal 10 Mandamentos do Rei do Camarote. Ou algo do tipo.

Fui assistir, não gostei de tudo o que ouvi, porém achei engraçado como o rapaz se comportava na frente das câmeras. O vídeo parecia algo de outro planeta e fiquei surpreso em saber que alguém filmaria algo do tipo. Com certeza teria um motivo que poderia vir a ser revelado com o tempo. Aí vem a melhor parte que são os comentários do vídeo e foi o que também me motivou a escrever aqui:

Eu quero que alguém me explique por que as pessoas reagem de forma hostil às pessoas que se exibem na internet. Eu imagino que o grande sucesso das redes sociais no Brasil foi a exibição de fotos, vídeos e ascensão de pessoas comuns que se tornaram celebridades. Por que os brasileiros se incomodam tanto com pessoas que são ou se dizem ricas e extravasam isso. No vídeo citado, o homem se apresenta como um empresário que tem os motivos dele pra agir daquela maneira e até onde tudo indica, ele não consegue isso de maneira ilícita. Eu não estou defendendo ou afirmando algo, só estou escrevendo sobre o que percebi.

Tiveram pessoas o chamando de Coxeco, Coxinha, gay, fútil ou buscando ofender de alguma maneira. Alguns justificam que tem muita gente passando fome ou necessidades, outros falam sobre a má distribuição de renda e etc. Eu entendo que o país está cheio de vigaristas e aproveitadores; corrupção e impunidade; só não entendo o que isso tem a ver com o sujeito lá ou qualquer outro que goste de viver a vida dessa maneira. Mas eu aposto que a maioria dos críticos já fez algum tipo de exibição de status ou fotografou o local maravilhoso que frequentou no fim de semana, aquela balada massa como os amigos, aquelas férias na Europa ou algum local exótico no mundo. Assim como virou simbolo da moda cool fotografar e filmar o comportamento dos gatos e defender animais através de compartilhamentos e se mostrar engajado em políticas através de petições virtuais onde só é necessário preencher o espaço com o e-mail.

Eu fico pensando em quantas pessoas que não fazem planos fantasiosos como a suposta vida desse cara, imaginando que irão acertar os números da loteria. Existe mesmo um motivo pra tanto alarde e querer tomar conta da vida dos outros? Quantas pessoas fazem isso com dinheiro público e tão poucos realmente se importam com isso? Existem outros que se importam e nem sabem da onde vem o principal problema ou quem é o culpado. O que o cara faz com o dinheiro deveria ser problema dele, as pessoas se incomodam com a tal ostentação do rico e do pobre. Como se não ostentassem também nas divulgações de fotos em festas de camarotes, camisas coloridas e restaurantes.

Tanta gente com informação sobrando e não sabem o que fazer e outros sem informação alguma querendo que tomem uma providência. Pérolas jogadas aos porcos, o que seria uma promessa de evolução se tornou um mecanismo de emburrecimento. 

Fiquei sabendo que o vídeo pode ser uma ação publicitária.

PS: A princípio achei engraçada a forma como o protagonista falou sobre a reação das pessoas quanto ao estilo de vida baladeiro e luxuoso dizendo que era "Inveja". Fiz um comentário irônico com gargalhadas e escrevi "kkk..Enveja". Infelizmente, o nosso país tem um racismo silencioso e acho que pessoas que não tem a oportunidade de expressa-los na vida offline aproveitam a cerca aberta da Internet sem impunidade para agir da forma que querem. No mesmo vídeo que criticam a boa vida de um, existem outros que continuam com o pensamento porco. Esses dois aqui buscaram me comparar ao segurança negro do baladeiro, já que a foto do meu perfil é uma imagem real e nela todos ficam sabendo que sou negro. Volta e meia sofro uns "ataques" desse tipo. As vezes me divirto, mas não gosto que passe batido já que outros como eu poderão sofrer coisas piores enquanto existirem sujeitos assim.




Comentários

  1. Junio, bom dia!
    Como sempre, muito coerente nas suas ponderações. Gostei do seu tom no texto, que me agrada não somente no texto na verdade.
    É importante ressaltar isso que você colocou, a internet virou um palco onde é possível fazer um grande show, sem mostrar a cara, expondo todos os preconceitos e extravasando geral.
    Sendo ou não uma ação de marketing o vídeo viralizou e virou memê, afinal... É ou não é O MÁXIMO AGREGAR NO CAMAROTE?
    A situação do moço, aliada ao seu texto e a questão comportamental das pessoas nas redes me lembrou uma canção de uma cantora baiana que nada me agrada, mas a letra tem muita relação com esse contexto:

    Diga, quem você é me diga
    Me fale sobre a sua estrada
    Me conte sobre a sua vida
    Tira, a máscara que cobre o seu rosto
    Se mostre e eu descubro se eu gosto
    Do seu verdadeiro, jeito de ser
    Ninguém merece ser só mais um bonitinho
    Nem transparecer, consciente, inconsequente
    Sem se preocupar em ser adulto ou criança
    O importante é ser você
    Mesmo que seja estranho, seja você
    Mesmo que seja bizarro

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigado por comentar!