Confissões de Adolescente: O filme que trouxe saudades

Os dois elencos em uma foto pra vida inteira
Você que viveu boa parte da infância e adolescência na década de 90 e teve sorte de assistir a TV Cultura (TV E, para os baianos) com toda a certeza deve ter ouvido falar sobre a série, o livro ou a peça Confissões de Adolescente e teve o privilégio de acompanhar uma série brasileira que tinha uma verdadeira linguagem com um contexto que muitos de nós entendiamos. Não era mais aquela série importada que se comunicava com o público, era um material bem feito e bem escrito sobre o diário da atriz/autora Maria Mariana (que também escreveu Confissões de Mãe), era uma época brilhante pra mim por que as pessoas escreviam em diários (isso seria o primeiro passo para o Blog, vejam vocês) e nessa mesma época existia o famoso Doug Funny, que deu uma força pra febre dos jovens confessos escritores, mas o Doug não tem nada a ver com a série e fica pra outro momento.

Confissões de Adolescente falava da vida de quatro jovens em momentos distintos individualmente e que conviviam na mesma casa onde haviam mais problemas que tornavam-se comuns entre elas e o pai... pai não, paizão! A diferença de idade proporcionou uma bela história e conseguiu abordar todos aqueles problemas, perrengues, grilos, que não deixavam os jovens espectadores sem tomar partido de alguém ou até mesmo se identificar. Até mesmo pais que quisessem entender um pouco mais do mundos dos filhos  se identificariam na figura do pai viúvo, ainda assim se os adultos quisessem se divertirem sem compromisso estava ali uma boa atração. A série lançou a pirralha da Debora Secco que mais tarde se tornou um mulherão.






Aí muitos anos se passaram e lançaram O FILME, na primeira vez que ouvi falar sobre o projeto me causou uma certa surpresa já que é algo que gostaria de ver pra matar a saudade. Depois de muito tempo, por acaso, vejo um anúncio no cinema e estava em pré-estreia. Aproveitei que passava por lá com a companheira e  resolvi assistir. Foi tenso, já que gosto de manter uma reputação sobre indicação de bons filmes e não tinha idéia de como foi produzido e se era bom ou ruim. Resolvi acreditar e coloquei a saudade na frente do coração, a coragem na frente da Fabiane, disse que seria algo pra ela se identificar e entender como foi meu passado, conhecer um pouco mais do namorado... essas coisas. Apesar de muita gente dizer que é uma série e hoje um filme pra garotas, nunca tive besteira alguma pra dizer que sou um verdadeiro fã da série. Eu era meio apaixonado pelas personagens em alguns momentos. Acho que em cada uma idealizei um pouco da mulher que sonhava em ter no futuro. Fiquei animado ao ver as personagens antigas em algumas cenas e ficava cutucando apontando quem era quem. O filme tem um drama leve, um pouco de humor e muito romance. 



Resultado: No início fiquei com medo já que começou num formato de vlog a parte do diário e foi aí que comecei a mudar de idéia sobre como seria o filme, ele trouxe questões mais atuais em um formato que os jovens vivenciam, bem baseado nas redes sociais e tal. Apesar de não ser um filme super produzido, acredito que se a pessoa for com a intenção de se divertir e ignorar críticas e comentários de outras pessoas que se dizem especialistas, vai ter um momento legal e se enxergar em alguns momentos do filme. Ou rir de algumas falas e situações, refletir sobre momentos que passou por algo parecido, talvez até não se identifique, mas com certeza vai gostar. Eu me diverti muito!Gostei muito da sátira que fizeram sobre Crepúsculo, apesar de não gostar da saga, confesso que ri muito com as situações que os personagens mirins proporcionaram com essas cenas. Não compromete o filme, a garotada adorou por sinal. Aceite que é um filme pra adolescentes, mas não deixa de ser legal por isso.

Eu recomendo que vá assistir acompanhado do namorado (a) ou com amigos. Se você é pai ou irmão e tiver uma abertura com seus "aborrescentes", recomendo que pense sobre o assunto. Mas se não tiver, pode ser um primeiro passo para falar sobre tudo o que sempre teve vontade e não consegue. Sei de muitos pais e responsáveis que sonharam em ter pessoas assim pra serem amigas e até sonhou um dia em ser amigo dos filhos.
Vi algumas garotas nas cadeiras que se divertiam muito, outras velhinhas estavam comentando com cara de quem estava gostando.Temas como primeiro beijo, primeiro namorado, gravidez, relação ideal, descobertas, diferenças, homossexualidade, dificuldades financeiras, amizades, primeiro emprego, qual faculdade deve cursar, traição, mentiras, ciúmes, diversão e até mesmo convívio com os pais são passados em poucos minutos. 

Foi uma experiência que trouxe uma saudade gostosa.

Se divirtam!



Comentários