Descontrole MIMIMI 31

Ultimamente eu criei o hábito de escrever aqui sobre alguns comentários que faço na Internet. Faço isso pra que algumas pessoas vejam minha reflexão, caso não gostem ou concordem com ela, que possam pelo menos assistir, ler ou ouvir o conteúdo que tive acesso.
Esse foi meu ultimo feedback pra um podcast chamado Descontrole

Eu escutei o programa duas vezes e depois que li esse e-mail escutei mais 3 ou 4 vezes. Acho que de tanto reclamar no twitter, no blog, com os colegas e etc.. acabei ficando sem palavras para descrever o que senti.
Concordo com muito do que foi dito e o debate foi muito interessante. Sinto uma tristeza ao pensar que existem muitas pessoas que ignoram bons debates como esse na podosfera. É impressionante o quanto reclamamos do problema e pouco fazemos sobre algum tipo de solução ou buscar entender o que está acontecendo. Ouço o Luciano Pires faz pouco tempo, um ano e seis meses provavelmente, existem vários programas que eu discordo com a forma de pensar, porém não acho que seja uma atitude legal de simplesmente criticar sem entender o que o cara quer passar com aquilo, assim como foi a discussão de vocês.
Infelizmente, eu vejo na internet uma parcela da sociedade que se preocupa muito com a normatização das coisas e pede por liberdade, entretanto não sabe respeitar o próximo. Por muitas vezes a atitude mais comum é a de criticar ou fazer pior, como ofender ou destruir o trabalho do maluco que ta ali se esforçando pra passar alguma mensagem maneira. Tem muita gente cansada das pessoas que tem opinião sobre tudo ou dos "especialistas", dizem que não é discutido aquilo que interessa, mas se irritam com os que desejam algum tipo de mudança ou buscam saber um pouco sobre cada coisa. Vivemos numa grande mancha de insatisfação e feridas "egóicas" abertas que qualquer coisa estamos reclamando. Algo que me irrita é como por muitas vezes nos sentimos superiores aos outros por enxergar tal solução do problema ou o problema. Tantas vezes ja olhei por cima, julgando um ou outro que não conseguia ver o que eu estava vendo e esquecia que estava repetindo o comportamento de muitos que já fizeram o mesmo comigo. Um bocó, porque esses problemas já existem a muito tempo, soluções foram criadas e muita coisa não foi resolvida. 

Eu também me irrito com um monte de coisas, mas se reclamamos é porque não estamos satisfeitos. A verdade é que poucas pessoas estão realmente satisfeitas, vivemos num mundo doente. Hoje eu tenho 28 anos, sempre fico pensando o quanto era legal ter 18 e imaginar como seria a minha vida aos 28. Eu não imaginava que ia ser tão chata e rodeada de pessoas mais chatas, acho que o Junio de dez anos atrás sentiria vergonha do adulto chato e "reclamão" que sou hoje. Porém, sinto orgulho da forma como enxergo o mundo e como acredito que ainda possa existir uma solução pra viver melhor, mas busco cada vez menos olhar por cima e tentar aprender e escutar mais, tratar bem e sempre que possível, aceitar bons tratamentos (claaaro). Pode ser em vão Joh, mas to tentando ser a mudança que quero pra mim pelo menos. Se a gente não colocar pra fora vai ser pior, mas não é legal que existam pessoas tentando tirar nossas esperanças e alegrias. Infelizmente existem muito por aí que só querem isso e essa é a real felicidade delas.

Um abraço a todos vocês e pro Luciano. Da mesma forma que me fazem rir com histórias hilárias, também me fazem refletir bastante. Eu adoro escutar histórias da mesma forma como gosto de aprender. Vocês e tantos outros podcasters me tornam uma pessoa melhor a cada programa. Mesmo que não ganhem um centavo com isso, saibam que a dedicação de cada um que persiste ou teve que desistir consegue transformar VIDAS!

Comentários