História de uma derrota: Solidão

"Se fode aí"
Estar solitário é uma das coisas mais dolorosas que venho experimentando há algum tempo. O pior é que isso não acaba da noite pro dia e funciona como uma habilidade: Quanto mais é praticada, melhor fica. Isso não quer dizer que eu queira viver isolado do mundo ou que ninguém se aproxime, mas as vezes encontro pessoas que me forçam a estar afastado delas ou outras que simplesmente se afastam por eu não ser o tipo de pessoa... legal. O ser legal implica, em alguns momentos, ter algo a oferecer. É muito difícil ter relacionamentos com pessoas que pensam de uma maneira diferente ou estão abaixo de uma certa expectativa (minha ou dela). Por muitas vezes tentei criar laços e fui ignorado em vários momentos. Existem pessoas que só estavam perto quando eu podia oferecer um ombro amigo, um conselho e compreensão. Logo fui afastado quando elas simplesmente encontraram outras mais legais e que atendiam outros desejos ou necessidades.


Solidão não se trata de estar desacompanhado, é um sentimento que retrata um vazio ou um aprofundamento em depressão. Muitas vezes tem causas sociais e psicológicas. Em casos mais comuns sentimos isso quando rompemos um relacionamento duradouro ou quando nossos pais esquecem de buscar a gente no horário certo na escola, quando nos perdemos deles no supermercado, quando fazemos uma mudança para outro bairro e nos distanciamos dos amigos e família ou quando a mulher da sua vida te dá um belo pé na bunda. 
Resumindo, é um sentimento tão filho da puta quanto a paixão, duas coisas que podem deixar um homem na merda quando se trata da desgraçada vida.
De fato a mudança provoca a solidão, mas quando a vida nos mostra que é preciso mudar... tem alguma coisa indo mal. Eu preciso desse algo transformador, que me renove.

Recentemente passei por outras experiências parecidas e uma delas tive a surpresa de ouvir:

"Não vou mentir, mas acho que fui muito egoísta com você. Por muitas vezes só te procurei porque você me entendia. Muitas vezes eu nem te deixava falar". 

Assim como:  "Nunca farei com você o que outras pessoas já fizeram". 

Caramba, meu pior erro é acreditar nas pessoas por conta do que me dizem. O mundo é assim e outras pessoas sempre vão ocupar o lugar daquelas que já fazem parte de um passado e foda-se quem não consegue conviver com isso. Tudo faz parte de um ciclo e qualquer um pode ser o próximo a tomar o lugar de alguém que sofre ou pratica a ação. 

Não sinto orgulho em desabafar essas coisas aqui, mas já que é um espaço teoricamente meu e onde posso me expressar, acho bem melhor fazer dessa maneira do que procurar outras pessoas que se dizem preocupadas comigo. Que raio de pessoa se diz preocupada mas nunca fala com você caso não a procure? Já que pra saber viver com outras pessoas é necessário aprender a ser eu mesmo, ter minha identidade e saber cuidar de mim... só me resta enfrentar tudo isso sozinho e tomar cuidado com o que vier pela frente. Já pensei em fazer besteiras, muitas besteiras. Porém existem outras coisas que preciso resolver antes de fazer isso e ver aonde vou chegar. 

Comentários